dentsu aegis network

Brazil

More GRLS: O mapa de talentos criativos femininos do mercado

01 mai 2018

Não é de hoje que a indústria da comunicação contribuiu para a cultura machista. Criou estereótipos como os da “família margarina” e da “gostosa da cerveja”. E não à toa, que 65% das mulheres não se sente representada na propaganda atual. Apesar de representar 85% do poder de compra*

 Irônico, mas tem explicação: existem menos de 20% de mulheres na criação das agências. E quando falamos de liderança a porcentagem cai para 2%.

 Incomodadas com essa realidade Laura Florence e Camila Moletta, lideres criativas do grupo DAN idealizaram o MORE GRLS. O primeiro mapa de talentos femininos nas áreas de publicidade, design e conteúdo.

 Mapear os talentos é o primeiro passo para valorizar as criativas que apesar de todas as dificuldades, estão no mercado. É preciso conseguir achar fácil e saber quem são essas 20% de sobreviventes.

 Não se trata apenas de um banco de portfólios para quem procura emprego. Mesmo que a criativa esteja bem feliz na sua agência atual, estar no MORE GRLS possibilita que jornalistas e organizadores de juri a encontre também. Porque além de serem em menor número, as criativas também sofrem de falta de exposição na mídia e pouca participação em festivais.

 Para incentivar os cadastros foi criado o Movimento +UMA, idealizado pela Renata Decoussau do Creative Shop do Facebook.

 A ideia é ressignificar a expressão “Mais uma” e mostrar que quando o assunto é mulheres na criação, não é legal ser a única. Não é exclusividade, é desigualdade. O bom é ser +Uma que cria, que existe, que pensa diferente, que soma.

 Chegando na plataforma, o “buscador” vai poder encontrar talentos femininos categorizados por área de atuação, habilidade, cidade e nível profissional. Além de saber quem está disponível para freelancer ou disposta a mudar de cidade.

 Nossa campanha de lançamento contou com um filme protagonizado pela Gisele Itiê e dirigido pela Juliana Curi da Damasco filmes. O objetivo é divulgar a plataforma e alertar que o problema impacta nossa sociedade como um todo, não somente um nicho de mercado.  

 Além da plataforma, o MORE GRLS desafia o mercado com metas. Para as agências o pedido é de 50% de criativas até 2020. Para os jornalistas, a missão é entrevistar pelo menos uma criativa por edição especializada. Para os recrutadores, a recomendação é ter o mesmo numero de mulheres e homens nos processos seletivos. E finalmente para clientes, os verdadeiros aceleradores da mudança, o pedido é que investiguem suas agências e exijam que eles cumpram a meta 50/50 até 2020.

 Nossos próximos passos incluem mapear novas especialidades, exportar a plataforma para outros países e alimentar o mercado com dados e resultados.

Como todo movimento que visa a equidade de gêneros, ainda tem muita estrada para andar. Mas é preciso dar o primeiro passo.